quarta-feira, 20 de abril de 2011

SEMMAM promove palestra sobre Meio Ambiente no CETEP


O Departamento de Planejamento e educação Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Naturais de feira de Santana realizou palestra hoje (20/04) no Centro territorial de Educação Profissional do Portal do Sertão-CETEP (antiga Escola Agrotécnica), situada na Estrada do Besouro s/n Pedra Ferrada. A apresentação foi direcionada para os estudantes do curso técnico em Agroecólogia e teve como tema: Desenvolvimento Sustentável- o papel dos órgãos públicos, das empresas e da sociedade civil.
Para Horacio Amorim (Diretor do Departamento) “os órgãos públicos devem capacitar seus quadros para torná-los cada vez mais eficientes, visando garantir o cumprimento da legislação ambiental. Enquanto que o setor produtivo precisa estar atento às exigências ambientais do próprio mercado, as pessoas estão mais atentas não querem produtos de empresas que poluem, degradam e/ou destinam seus resíduos inadequadamente.” Segundo a Bióloga Ivamara Bastos, o setor social também deve cumprir o seu papel, no que se refere à conservação dos recursos naturais.
O curso de Agroecologia busca formar técnicos capazes de atuar com agricultura sustentável e em outros campos que visem sensibilizar pessoas e reduzir impactos ao Meio Ambiente.  Na Bahia são poucos os cursos nessa área, sendo que na unidade do CETEP em feira de Santana, o mesmo foi implantado recentemente.

Estudante Edna Freitas: entre outras coisas o curso nos capacita  para atuar com técnicas orgânicas de cultivo sustentável.

Estudante Lourivaldo  Ferreira: o curso nos proporciona um bom aprendizado sobre as questões ambientais. Pretendo atuar para sensibilizar outras pessoas.
A estudante Anaciete Azevedo que a cerca de 06 anos concluir um curso de Técnica em agropecuária, voltou à instituição para cursar  Agroecologia. Segundo ela: "estou fazendo o curso de agroecologia para agregar mais conhecimentos, não vou parar."

Para a professora Joyce é importante ressaltar que a formação destes profissionais vai atender a uma demanda do mercado, com certeza necessitam de técnicos da área ambiental. Procuramos estimulá-los a trabalharem com práticas agrícolas tradicionais, ao invés das práticas convencionais, que foram impostas pela "revolução verde", nas décadas de 1960 e 1970. "Estou muito feliz em trabalhar com esta turma. Trocar conhecimentos com esses alunos, que têem tanta vontade de fazer a diferença, trouxe-me mais alegria de viver", ressalta a professora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário